A SAGA CREPÚSCULO - Os fãs de romance obscuro vão achar difícil resistir

Crepúsculo livro.jpg
Crepúsculo (Twilight, em inglês) é um livro sobre vampiros da autoria de Stephenie Meyer. Publicado originalmente em capa dura, em 2005, este livro é a génese da saga Twilight, onde Bella Swan é apresentada ao leitor, como uma estudante que se muda de Phoenix, Arizona, para Forks, Washington, colocando sua vida e de sua família em risco ao apaixonar-se pelo vampiro Edward Cullen.
O romance ganhou diversos prêmios, incluindo o "Top 10 Livros para Jovens Adultos" da American Library Association,entrar na lista de Best sellers do New York Times e Best selling de 2008, no USA Today.
Bella Swan muda-se da ensolarada Phoenix, Arizona para a chuvosa cidade de Forks, Washington, para viver com seu pai, Charlie, o chefe da polícia local. Segundo ela, a sua mãe (Renée) sentia-se triste por não poder acompanhar o seu novo marido (Phil Dwyer) aos jogos de basebol, pois este é um jogador da segunda divisão e, então, Bella decide mudar-se para dar mais espaço ao casal.
A chegada de Bella a Forks desperta imensa curiosidade em toda a gente. Esta é uma cidade pacata, onde todos se conhecem e, por isso, a sua vinda era bastante aguardada. Na escola, Bella conhece vários colegas logo no primeiro dia de aulas e torna-se amiga de Mike, Jessica, Angela, Eric e Tyler.
Bella depressa descobre como seria monótona e entediante a sua vida em Forks, caso Edward Cullen, o misterioso rapaz que se senta a seu lado na aula de Biologia, não lhe despertasse tanta curiosidade e servisse de escape à sua rotina diária. No primeiro dia que ela o vê, Edward aparenta sentir repulsa por ela, chegando mesmo a tentar mudar os seus horários para evitá-la, pois seu cheiro era muito tentador para ele.
No entanto, quando uma van fora de controle está prestes a atropelar Bella no estacionamento, Edward salva-a do perigo sobrenaturalmente, como é percebido pela jovem, que assinala que ele estava muito distante de si para poder puxá-la da trajetória do veículo e que, a mossa deixada no automóvel após o embate, era em tudo semelhante à estrutura dos ombros do rapaz. Edward recusa-se, todavia, a falar sobre o assunto. Bella evita falar com ele durante algum tempo, mas no dia em que ela vai com as suas amigas até Port Angeles, mete-se, de novo, em apuros, de modo que Edward salva-a novamente. A partir deste instante, a cada passagem do livro, ambos acabam por se tornar cada vez mais próximos.
Ela acaba descobrindo por seu amigo Jacob Black, da tribo Quileute, que Edward e a sua família (os Cullen) são vampiros vegetarianos, ou seja, que não se alimentam de sangue humano.
Entretanto, Bella é apresentada à família Cullen. Todos gostam dela, menos Rosalie, a irmã de Edward e companheira de Emmett. Edward e Bella passam muito tempo juntos, e cada vez mais apaixonados. O vampiro é apresentado a Charlie e tudo parecia perfeito, até que tudo é lançado ao desespero quando James (um vampiro rastreador) pousa os seus olhos em Bella. Ele fica sedento, e decide alimentar-se dela a todo o custo.
Após ter fugido do seu acossador, a jovem vê-se obrigada a reencontrá-lo, sob a suspeita deste ter sequestrado a sua mãe. Bella dirige-se a um antigo estúdio de balé, no qual dançava quando era pequena, e onde James pretende sugá-la até à morte. Edward, junto com os outros membros da família Cullen, consegue porém resgatá-la, antes que James consiga pôr termo à sua vida. 
Acaba a história num baile da escola, onde Bella comparece com o seu par (Edward) e onde aparece também Jacob Black, que traz uma mensagem do seu pai, Billy, que diz para Bella se afastar de Edward. Nem ela nem Jacob percebem o que quer exactamente dizer esta mensagem, pois por esta altura Jacob ainda não sabe que é lobo, ou seja, o inimigo natural dos vampiros.
Stephenie Meyer declarou que a maçã na capa de "Twilight" representa o fruto proibido do livro de Gênesis. Ela simboliza o amor de Bella e Edward, o que é proibido, semelhante ao fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, como está implícito pela citação de Gênesis 3:3 no início do livro.
 Representa também o conhecimento de Bella daquilo que o bem e o mal são, bem como a escolha que ela tem do "fruto proibido", Edward, escolhendo ou não vê-lo. Em uma das cenas do filme, uma maçã cai e Edward a pega. O jeito que ele pegou a maçã com as duas mãos formou a imagem da capa.
A recepção crítica para Twilight foi mista. A Kirkus disse que "Twilight está longe de ser perfeito: o retrato de Edward como o trágico herói monstruoso é excessivamente byroniano e o apelo de Bella é mais baseado na mágica do que no personagem. 
Apesar de tudo, o retrato de amantes perigosos bate o ponto; os fãs de romance obscuro vão achar difícil resistir". A Publishers Weekly descreveu "a paixão cega [de Bella] pelo estranho Edward", a relação de risco dos dois e a "luta interna de Edward" como uma metáfora para a tensão sexual na adolescência. Hillias J. Martin, do School Library Journal, elogiou o romance, dizendo, "Realista, sutil, sucinto e fácil de acompanhar, Twilight terá leitores agonizando para penetrar seus dentes nele".