1985, O Ano do Rock in Rio




Rock in Rio é um festival de música originário do Brasil idealizado pelo empresário brasileiro Roberto Medina e realizado pela primeira vez em 1985. Originalmente organizado no Rio de Janeiro, de onde vem o nome, tornou-se um evento de repercussão mundial e, em 2004, teve a sua primeira edição fora do país em Lisboa, Portugal.



Ao longo da sua história, o Rock in Rio teve dez edições, quatro no Brasil, quatro em Portugal e duas na Espanha. Em 2008, foi realizado pela primeira vez em dois locais diferentes, Lisboa e Madrid. Em 2013, será realizado em Buenos Aires, Argentina
A última edição do festival ocorreu nos dias 23, 24, 25, 29, 30 de Setembro e nos dias 1 e 2 de outubro de 2011 na cidade do Rio de Janeiro, estando já em andamento os preparativos e anúncio do cartaz do Rock in Rio Lisboa V, que acontecerá em Maio e Junho de 2012. 



O hino do festival é de autoria do compositor Nelson Wellington e do maestro Eduardo Souto Neto e foi gravado originalmente pelo grupo Roupa Nova. No dia 12 de maio de 2012 foi anunciado a compra de 50% do festival pelo bilionário Eike Batista por meio de sua empresa IMX Live. No ano de 2011 a organização Rock World S.A. até então proprietária única do festival arrecadou cerca de 69 milhões de reais em patrocínios.




O Rock in Rio foi realizado pela primeira vez na cidade do Rio de Janeiro, Brasil entre 11 e 20 de janeiro de 1985 em área especialmente construída para receber o evento. O local, um terreno de 250 mil metros quadrados que fica próximo ao Rio Centro, em Jacarepaguá, ficou conhecido como "Cidade do Rock" e contava com o maior palco do mundo já construído até então: com 5 mil metros quadrados de área, além de dois imensos fast foods, dois shopping centers com 50 lojas, dois centros de atendimento médico e uma grande infra-estrutura para atender a quase 1,5 milhão de pessoas - o equivalente a cinco Woodstocks - que frequentaram o evento.



A grande fama do evento deveu-se ao fato de que, até sua realização, as grandes estrelas da música internacional não costumavam visitar a América do Sul, pelo que o público local tinha ali a primeira oportunidade de ver de perto os ídolos do rock e do pop internacionais. Logo depois do fim do Rock in Rio, a "Cidade do Rock" foi demolida por ordem do então governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola. A organização do festival pediu ocupação provisória do terreno, com o intuito de manter a sua posse, após o fim do evento, caracterizando invasão de propriedade pública. No entanto, Brizola decretou sua demolição para efetuar a reintegração de posse do terreno patrimônio do município do Rio de Janeiro.



0