24 de outubro de 2012

MODERN TALKING - A HISTÓRIA



Formado em fins do ano de 1984, quando Dieter Bohlen tinha 30 anos e Thomas Anders tinha 21. Com seus hits dançantes, eles tornaram-se imensamente populares. Seu primeiro sucesso foi "You’re My Heart, You’re My Soul", de 1984, seguido posteriormente por "You Can Win If You Want" (1984) e "Cheri, Cheri Lady" (1985). Lançaram dois discos por ano, de 1985 à 1987, enquanto também promoviam seus singles na televisão por toda a Europa.


 Depois de se separarem em 1987, reuniram-se novamente em 1998, num primeiro momento apenas testando seus antigos sucessos em novas versões e novamente alcançando o topo das paradas de sucesso inesperadamente. Dieter Bohlen e Thomas Anders romperam novamente em 2003 devido a desacordos irreconciliáveis. Thomas Anders reactivou sua carreira solo imediatamente, enquanto Bohlen começava a devotar-se, na maior parte de seu tempo, à procura de novos talentos, especialmente àqueles que ele descobriu na edição alemã do show televisivo Ídolos.



Modern Talking foi muito bem-sucedido na Europa, Ásia, América do Sul e em alguns países da África. No Reino Unido, eles alcançaram o Top Ten (as dez melhores), somente uma vez com a canção "Brother Louie" em 1986, alcançando o quarto lugar. Eles não se sentiram muito à vontade em promover seus singles lá, pelo facto de serem rotulados na Inglaterra como um grupo gay, assim como Erasure e Culture Club.


 Foram practicamente desconhecidos na América do Norte, nunca aparecendo nas paradas de sucesso de lá, e devido à falta de apoio de uma gravadora e também por uma gritante falta de tempo, nunca foram nesta parte do planeta para promoverem sua música. O compositor Dieter Bohlen produzia canções num estilo musical que já estava fora de moda nos Estados Unidos, mesmo antes do Modern Talking ser formado.


As canções que foram produzidas antes do primeiro rompimento eram produzidas num estilo que pode ser vagamente chamado de Euro Disco, que foi influenciado por uma linguagem musical alemã chamada de "schlager", do Pop Disco (Bee Gees), e de canções românticas em inglês de origem italiana e francesa como "I Like Chopin" de Gazebo. Depois da reunião de 1998, Bohlen produziu canções no estilo Eurodance, assim como baladas no estilo norte-americano.


As vendas globais de Modern Talking ultrapassaram 120 milhões de unidades, de acordo com a BMG em junho de 2003, e eles se tornaram os maiores vendedores alemães de música da história da indústria fonográfica da Alemanha, ultrapassando à Snap!, Milli Vanilli, Boney M e Scorpions.


Dieter Bohlen também trabalhou com outros artistas mesmo quando o Modern Talking existiu, entre eles, Chris Norman do Smokie, que fez fama com a canção "Midnight Lady", de 1986 e permanece como uma das mais populares composições de Dieter Bohlen. Ele também escreveu um grande número de canções para C.C. Catch (a canção "House Of Music Lights"), usando um som acelerado e menos romântico. 


Algumas canções em inglês de Dieter Bohlen, como "You’re My Heart, You’re My Soul" também foram gravadas com letras em alemão pela cantora alemã Mary Roos, usando a mesma trilha sonora. Quando Modern Talking se rompeu em 1987, um número de faixas escritas para o último álbum foram movidas para o primeiro álbum do projecto solo de Bohlen, entre elas, está o primeiro sucesso solo, "Sorry Little Sarah".


 O projecto solo de Bohlen foi chamado de Blue System, e embora sendo basicamente dele, o co-produtor espanhol Luis Rodriguez e os familiares cantores de fundo da época do Modern Talking permaneceram. Naquela época, muitos ouvintes não se habituaram à mudança de voz, enquanto a música permaneceu a mesma. O sucesso do Blue System na Alemanha declinou a partir do terceiro álbum, e mais tarde, Bohlen admitiu que perdera o tato com os desenvolvimentos no cenário musical.


Dieter Bohlen já escreveu dois livros autobiográficos muito bem-sucedidos na Alemanha. No entanto, suas críticas às pessoas com quem trabalhou acabaram trazendo injustas sequelas a elas por isso. Em resultado disso, retirou-se do cenário público até 2006, quando disse que lamentava ter lançado o segundo livro.


Em 2006, Bohlen incluiu uma mensagem subliminar na sua recém lançada canção "Bizarre Bizarre". Quando tocada de trás para frente diz o seguinte: "Nunca haverá um fim do Modern Talking". Entretanto, Bohlen disse: "Ela quer dizer que a música do Modern Talking durará pra sempre". Em janeiro de 2007, Thomas Anders, já em sua carreira solo, convidou seus fãs para uma Festa Anual de seu Fã-Clube, realizada em sua cidade natal Koblenz, na Alemanha. 


No início da festa, Thomas deu as boas-vindas aos cerca de 600 fãs presentes e ligeiramente conversou com alguns deles. Algumas perguntas foram feitas aleatóriamente para o interesse dos fãs. A informação mais importante do ponto de vista dos fãs de Modern Talking foi uma pergunta que dizia respeito a uma possível volta da dupla, referente a um recente surgimento do tema, até então, por Dieter Bohlen. Thomas Anders respondeu como se segue:



Postar um comentário

Facebook