5 coisas que um "gêmeo" da Terra precisaria ter para vivermos lá


Até o momento, alguns planetas fora do sistema solar foram conhecidos pelos astrônomos, porém são gigantes gasosos como Júpiter ou Netuno, que dificilmente possuem alguma forma de vida. Faltando ainda uma superfície sólida, estes são mundos muito diferentes do nosso planeta azul.
No ano passado, foi anunciada a descoberta de um planeta de tamanho similar ao nosso, porém com temperatura infernal de tão quente devido à extrema proximidade com o seu sol.
Enquanto a busca por outras Terras continua, sabemos que um verdadeiro gêmeo do nosso planeta deve ter obrigatoriamente algumas características imprescindíveis. O site Popular Science listou quais são esses fatores essenciais. Confira abaixo.

1 – Ter o mesmo tamanho da Terra com uma superfície rochosa


Até agora, os astrônomos encontraram apenas um planeta com um diâmetro e densidade semelhantes aos da Terra: o Kepler 78b, sobre o qual nós comentamos acima. Porém, como ele é extremamente quente, os cientistas presumem que a sua superfície é composta basicamente de lava. Ainda não foi dessa vez que encontramos um planeta “gêmeo”.

2 – Estar perto de uma estrela como o Sol


Ter uma fonte de luz e calor é essencial para a vida humana, assim como para as outras formas de vida animal e vegetal. De acordo com uma nova análise das Universidades da Califórnia, de Berkeley e do Havaí, uma em cada cinco estrelas como o Sol deve ter planetas do tamanho da Terra em sua órbita.
No entanto, ainda serão necessários muitos estudos e tempo de observação para encontrar planetas assim — que tenham um sol, mas que não estejam muito perto ou muito longe, e sim com a distância ideal para sustentar a vida como é na Terra.

3 – Ter água

Ficheiro:H2O.jpg

É sabido que os astrônomos descobriram água em algumas atmosferas de exoplanetas, mas a identificação das reais características de superfície é mais difícil. A técnica mais promissora é exocartografia, em que pesquisadores mapeiam a superfície do planeta desvendando como os oceanos e continentes eram no passado.

4 –  Bioassinaturas


Você sabe o que é bioassinatura? A bioassinatura é qualquer substância — como um elemento, isótopo, molécula, ou fenômeno — que fornece evidência científica de vida passada ou presente em um planeta.
A vida em um planeta afeta a sua química, e detectar esses sinais exige a tomada de espectros dele. Sara Seager, uma astrônoma do MIT, afirma que a Terra tem tantas bioassinaturas que os astrobiólogos não sabem quais poderiam prevalecer em um planeta além do nosso. "Nós não vamos encontrar nada se não mantivermos a mente aberta", diz ela.

5 – E a vida inteligente


Se supostamente os alienígenas usam lasers infravermelhos para se comunicar através do espaço, a busca de inteligência extraterrestre pode fazer o seu primeiro contato, interceptando esses sinais. Ainda neste ano de 2014, os cientistas vão começar uma nova pesquisa usando detectores infravermelhos instalados no Observatório Lick, na Califórnia.














0